O nosso Património

Almeirim reivindica Património
Edifício da Junta Nacional do Vinho

A História de Almeirim é a história do Paço Real e da sua importância e vivência
É a história das suas Vinhas, dos seus Vinhos e Aguardentes
É a história das suas famílias, de Vitivinicultores, dos Fazendeiros, dos Comerciantes.

O Paço ruiu com o terramoto de 1755, foi tirada uma ultima fotografia antes da sua demolição final em 1889.

Almeirim não pode aceitar, que para o seu mais simbólico monumento moderno
O Edifício da Junta Nacional do Vinho, se volte a tirar uma fotografia antes da sua demolição final.

O Edifício da Junta Nacional do Vinho e o seu anexo, são património da vinicultura almeirinense.

A vinicultura almeirinense, quer preservar esse património e dar-lhe a vocação de símbolo de um passado recente, que marcará no futuro a história da evolução de Almeirim e do seu desenvolvimento de Vila a Cidade.

A população de Almeirim, não aceita a eliminação da única referência, capaz de simbolizar a história da sua terra, exige também a preservação dessa importante referencia e entende apoiar a reivindicação desse património como símbolo da sua identidade.

As Instituições de Almeirim, em particular a Autarquia Local, solidarizam-se integralmente com o objectivo de salvaguardar e defender o património da Junta Nacional do Vinho e a sua vocação de ser o lugar por excelência para mostrar ao futuro a evolução histórica da cidade.

A sociedade civil de Almeirim através da Associação de Defesa do Património
assume o projecto, que irá dar consistência e razão de ser à reivindicação desse património.
O projecto colectivo de criar um Centro Interpretativo da História de Almeirim.

O Centro Interpretativo da História de Almeirim será criado e desenvolvido , pela sociedade civil almeirinense,
mobilizador das famílias, das empresas e das instituições.
Será um projecto de afirmação colectiva, resultado da paixão do almeirinense pela sua terra e pelas suas raízes.

O Centro Interpretativo da História de Almeirim, será instalado na antiga
Junta Nacional do Vinho por vontade dos almeirinenses.

3 comentários:

  1. Concordo plenamente!!!

    Se bem que não reconheço nos nossos autarcas sensibilidade ou mesmo capacidade para este projecto como uma mais valia para além do populismo eleitoralista.

    Veja-se o que estão fazendo ao Paço Real da Ribeira de Muge (Paço dos Negros), Veja-se o que estão fazendo ao montado da Herdade dos Gagos (Paço dos Negros). Ser por um lado admitem que tem sustentado a Freguesia de Fazendas por outro lado tudo fazem para o destruir para lá colocar a famosa prisão Sousa Gomes.

    Almeirim tem potencialidades incríveis (agricultura de qualidade, gastronomia, história, tradições, paisagem, etc) para se desenvolver sustentadamente. Em vez disso tem-se apostado numa coisa a que chamam desenvolvimento assente plenamente no betão e no alcatrão.

    ResponderEliminar